Lavoisier, Hollywood e zumbis

A lei de conservação da massa de Lavoisier (1743-1794) prega: “Na Natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.” Hollywood parece seguir esse princípio fundamental da Química moderna à risca. 

Chegou aos cinemas paulistanos neste final de semana o terror Quarentena (2008) cuja trama gira em torno de uma equipe de TV que, ao cobrir o trabalho do corpo de bombeiros, adentra um edifício onde os moradores estão se comportando de maneira muito estranha.

A história soa familiar? Quarentena nada mais é que a refilmagem em inglês do elogiado thriller de terror espanhol Rec, lançado apenas 1 ano antes (aqui no Brasil os dois filmes chegaram à telona com apenas 2 meses de diferença).

Quarentena segue a regra da reciclagem de ideias de longas estrangeiros de sucesso, que não é nova. A diferença é que parece que os sanguessugas de Hollywood já esgotaram o cinema asiático (vide os remakes de Ringu, Dark Water, The Eye, The Grudge… até o mestre Scorsese ganhou o Oscar com uma refilmagem: Os Infiltrados é chupado de Internal Affairs (2002), dirigido por Andrew Lau Wai-Keung). Isso só evidencia aquilo muita gente já sabia. O cinemão americano prefere não se arriscar e bota dinheiro em fórmulas já testadas; e o público ianque realmente tem preguiça de ver filmes legendados.

No caso de Quarentena, pelo menos os produtores escolheram os homens certos para comandar a versão made in USA. O filme foi entregue aos irmãos Dowdle, que ficaram famosos com um filme de terror de estrutura semelhante: The Poughkeepsie Tapes (2007), um falso documentário com “fitas” gravadas por um serial killer.

Ah, “e os zumbis?” você deve estar se perguntando. Bem, assista ao(s) filme(s).
 

3 Comments

  1. REC é maravilhoso, e Quarentine é uma cópia barata…

    Ao refilmar um cult com ares de hype, estragaram tudo.

  2. Apenas eu senti que Hassegawa tenta a todo custo não chamar o americano de “copião sem criatividade”? Enfim,brincadeiras a parte as únicas coisas boas do terror americano na minha opinião são os filmes baseados na obra de Stephen King. O resto…caramba.

    • Até curto muita coisa dos EUA. Aliás, comecei a gostar de filmes de terror com produções deles (Massacre da Serra Elétrica, A Hora do Pesadelo, Re-Animator…) O problema é que de uns anos pra cá os estúdios não estão apostando na criatividade, só querem investir em fórmulas já testadas, pra não perderem $. Abs cara, valeu por acessar meu blog.


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s