E não é que a fórmula "jovens+vampiros+história de amor" rendeu um bom filme?

Óbvio que não estou falando da franquia inspirada nos best-sellers da geração emo escritos por Stephanie Meyer. Deixa Ela Entrar, que estreou nos cinemas de São Paulo, Porto Alegre e Curitiba nesta sexta-feira (2) também é baseado num livro, do sueco John Ajvide Lindqvist, mas é radicalmente diferente da série Crepúsculo.

letrightonepost

Em Deixa Ela Entrar, Oskar é um garoto de 12 anos que vive em uma gélida cidade sueca do começo dos anos 1980. Solitário e vítima de colegas valentões da escola, ele passa seu tempo cultivando hobbies como colecionar recortes sobre assassinatos e fantasiando uma vingança contra seus algozes do colégio. A vida do menino Oskar começa a mudar com a chegada de uma garota, Eli, que aparenta ter a mesma idade que ele, no condomínio onde mora com a mãe desquitada.

A amizade entre os dois é inevitável, mesmo depois que ela diz, logo após se conhecerem, que não poderão ser amigos. Também, pudera. Eli, que mora com um homem mais velho que costuma sair pra cortar a garganta de pessoas, num apartamento com janelas cobertas para evitar a entrada da luz do sol durante o dia, é uma vampira.

let-the-right-one-in-x-26799_2

O filme do diretor sueco Tomas Alfredson traz elementos clássicos dos filmes dos sugadores de sangue e tem até sequências bem violentas, mas tudo é filmado de forma elegante. A ideia é centrar a trama no relacionamento entre Eli e Oskar. Por isso, o roteiro, adaptado pelo próprio autor do livro, acaba reduzindo a importância de personagens como Hakan, o homem que vive com Eli, e deixa questões como a androginia de Eli apenas subentendidas na tela. No entanto, a força do filme reside na história de amor juvenil e nas atuações de Kåre Hedebrant (Oskar) e Lina Leandersson (Eli).

let_the_right_one_in16

Deixa Ela Entrar recebeu mais de 50 prêmios pelo mundo afora, inclusive em festivais prestigiados como os de Toronto, no Canadá, e Tribeca, em Nova York. Além disso, já está em fase de pré-produção uma refilmagem (sim, mais uma) americana, com direção de Matt Reeves (do divertido Cloverfield – Monstro). Já o diretor Alfredson prepara-se para sua primeira incursão no cinemão hollywoodiano, The Danish Girl, inspirado na história real de um artista plástico que se submete a uma mudança de sexo no início do século 20, a ser interpretado por Nicole Kidman.

1 Comment

  1. […] – Haverá ainda uma sessão do ótimo Deixa Ela Entrar, que foi exibido na Mostra no ano passado, na FAAP, dia 29, às […]


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s